segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Brazil: o futuro a Zeus pertence.

O Profeta Adalbertovsky consultou os astros e as estrelas e proclamou, do alto das montanhas da Jaqueira e da Freguesia dos Aflitos: “O Brazil está nas mãos de Zeus, de Michel Temer, dos cavaleiros da esperança e do imponderável. O imponderável é um horizonte artificial. A realidade vai além da ficção. Temer vai levando na maciota. Tapinha nas costas, beijinhos bilaterais, mesóclises. Dir-se-ia que Mister Temer quer esfriar as turbinas, aposta na despressurização ideológica. Os vermelhos querem esquentar as turbinas, botar lenha nas fogueiras da radicalização.

“Depois de deixar uma herança nefasta de 12 milhões de desempregados, de arruinar a Petrobrás, de detonar uma recessão devastadora, de estraçalhar as contas públicas, ele e seus discípulos, o sapo vermelho teve a ousadia de dar conselhos de governança ao presidente Michel Temer. O marido de Marcela, a bela, foi obrigado a ouvir o bicho, com a paciência de um monge chinês, ou de um mordomo chinês.

“Dizei-me, ó astros, ó estrelas, onde anda aquela donzela chamada Rose Noronha? Depois de amar e mamar, ela sumiu, feito Conceição, ninguém sabe, ninguém viu. Amou, mamou e foi mamada. Mesmo sem dar o braço esquerdo a torcer, o cara hoje é um duende, um zumbi, vive sangrando por todos os poros. Os amigos, os compadres e os tesoureiros estão presos. Não existem mais as milionárias Odes a Brecht. Os bezerros desmamados estão sem pixulecos e sem mortadelas.

“Esmolambado, maltratado, abandonado, esbagaçado, se o cara vermelho sobreviver politicamente até 2018, será mais um milagre brasileiro. Já deu o que tinha de dar, e não foi boa coisa”. A crônica do bicho-grilo Adalbertovsky está postada no Menu Opinião. Meta os peitos!

Do Blogue do Magno

Nenhum comentário: